Como Elaborar Um Plano de Negócios – Saiba Aqui!

Antes de elaborar um plano de negócios precisamos entender como é o processo empreendedor, já ter uma definição do que é o negócio, suas características e diferenciais, para aí sim, preparar o plano. Então, vamos lá.

Plano de Negócios: O Processo Empreendedor

Plano de Negócios

Plano de Negócios

Todo empreendedor possui muita energia e criatividade, qualidades fundamentais para transformar uma ideia em algo concreto, para criar uma empresa, para administrá-la corretamente e para fazê-la crescer.

O processo de empreender é constituído de quatro etapas:

  • identificação de oportunidades

  • elaboração do plano de negócios

  • captação de recursos e

  • gerenciamento

A primeira etapa é gerar ideias e identificar oportunidades. Você deve utilizar sua criatividade, intuição e experiência para detectar oportunidades.

A segunda etapa é elaborar o plano de negócios. Descreva seu empreendimento e um modelo de negócio que sustenta a empresa.

Na terceira etapa você deve buscar recursos. Busque recursos financeiros, físicos, humanos e tecnológicos para iniciar as atividades do seu negócio.

A quarta etapa é gerenciar a empresa. Você tem a responsabilidade de manter a empresa viva e garantir sua evolução.

Mas o que é um Plano de Negócios?

O plano de negócios é um documento de planejamento capaz de demonstrar a viabilidade de um empreendimento do ponto de vista da estratégia, do mercado, das operações e da gestão financeira.

Tem como proposta descrever o que é ou que pretende ser uma empresa. É uma forma de pensar o negócio sobre aonde ir; como ir mais rapidamente e o que fazer para diminuir incertezas e riscos. É mais que um apanhado de ideias.

O plano de negócios traz uma lógica que permite refletir sobre diversos aspectos da sua empresa. Com base no plano, é possível analisar o mercado e os números, antes de tomar decisões.

Enquanto busca por informações, você adquire conhecimento sobre o setor e sobre fornecedores, clientes e concorrentes.

O plano de negócios possibilita ordenar e analisar as ideias com o objetivo de avaliar a viabilidade da empresa. Caso seja inviável por motivos financeiros, técnicos ou de mercado, chega-se a esta conclusão no papel e não na prática, após meses de atividade, quando você já investiu todo o seu capital.

O plano de negócios não elimina os riscos, mas evita que erros sejam cometidos pela falta de análise. Um plano de negócios é importante para:

  • Organizar as ideias ao iniciar um novo empreendimento;

  • Orientar a expansão de empresas já em atividade;

  • Apoiar a gestão do negócio, seja em seus números ou estratégias;

  • Facilitar a comunicação entre sócios, empregados, clientes, investidores, fornecedores e parceiros;

  • Captar recursos, sejam financeiros, humanos ou parcerias.

Um plano de negócios pode ser escrito para vários públicos:

  • Para conhecer mais o mercado em que a empresa atua;

  • Para estabelecer acordos internos e alinhar as estratégias;

  • Para criar estratégias conjuntas para obter empréstimos e ter acesso a serviços financeiros;

  • Para obter recursos de pessoas ou empresas interessadas no negócio;

  • Para conceder crédito para compra e negociar formas de pagamento;

  • Para vender os benefícios dos produtos ou serviços e como forma de divulgar a empresa;

  • Para melhorar a comunicação interna, gerar comprometimento e fazer com que os colaboradores saibam seu papel.

Um Plano de Negócios apresenta três funções principais:

Como instrumento de planejamento: avalia o novo empreendimento do ponto de vista mercadológico, técnico, financeiro, jurídico e organizacional. Assim é possível ter uma noção prévia do funcionamento da empresa.

Como instrumento de diagnóstico: avalia a evolução da empresa para cada aspecto definido no plano, assim é possível realizar um acompanhamento comparativo entre o previsto e o que vem sendo realizado, tomando medidas para corrigir desvios.

Como ferramenta de financiamento: facilitar a obtenção de capital de terceiros , quando o capital próprio não é suficiente para cobrir os investimentos.

Como Elaborar um Plano de Negócios

Um plano de negócios começa pelo sumário executivo. Nele antecipam-se aspectos importantes do plano para fornecer uma ideia sobre cada sessão. Por ser um resumo, é a última parte a ser escrita e deverá conter uma breve descrição da empresa. Descrição do que é o negócio e os diferenciais competitivos da empresa:

  • A missão;

  • O perfil dos empreendedores;

  • Os produtos e serviços e seus principais benefícios;

  • O segmento de clientes que será atendido;

  • A localização da empresa;

  • O investimento total;

  • Os indicadores financeiros;

  • A forma jurídica e

  • O enquadramento tributário.

Sumário Executivo

São cinco os ingredientes básicos de um sumário executivo:

  • Ser simples e conciso;

  • Despertar o interesse de quem lê;

  • Transmitir o profissionalismo da empresa ou projeto;

  • Destacar as conclusões mais importantes;

  • Fornecer uma visão geral e clara do plano.

Análise de Mercado

Análise de Mercado

Análise de Mercado

Um dos principais componentes do plano de negócios é a análise de mercado. Ela ajuda você a compreender o mercado onde vai atuar. Afinal, é fundamental conhecer seus clientes, concorrentes e fornecedores.

O primeiro passo é identificar o segmento de clientes que você irá atender. Um segmento de mercado é um conjunto de pessoas ou empresas com características em comum. Ao agrupar clientes você satisfaz suas necessidades com eficácia.

Quanto mais recursos e opções os clientes demandam, mais motivos para dividi-los em segmentos. Para dividir seu segmento de mercado, responda às seguintes perguntas:

Quem está comprando?

O que está comprando?

Por que está comprando?

Quais os hábitos de compra?

Qual a renda?

Qual o nível cultural?

Onde moram?

Qual o estilo de vida?

Se o cliente é uma empresa, como e quem decide as compras?

Este conhecimento irá definir os canais de distribuição, ações promocionais, planos de comunicação e a política de preços.

A concorrência deve ser avaliada em relação à sua posição no mercado.

Você conhece os produtos e serviços dos concorrentes, suas características, benefícios e preços?

Como vendem? Por que os clientes compram do concorrente e porque deixam de comprar?

Seu concorrente responderá rapidamente a sua ação? Ele tem recursos humanos, financeiros e tecnologia para reagir?

O mercado fornecedor é formado pelas pessoas e empresas que fornecerão materiais e equipamentos, produtos e serviços. Mantenha um cadastro atualizado dos fornecedores.

Pesquise pessoalmente por telefone ou pela internet preço/qualidade, condições de pagamento, quantidade mínima e o prazo de entrega.

O Plano de Marketing

Plano de Marketing

Plano de Marketing

O plano de marketing é a forma estruturada como a sua empresa irá ofertar seus produtos e serviços.

Um plano de marketing deve contemplar a descrição dos produtos e serviços, sua qualidade, utilidade, diferenciação em relação à concorrência e inovações.

Analise-o sob o ponto de vista dos benefícios percebidos pelo cliente. Em qual segmento de mercado você está ou pretende atuar? Qual o tamanho dele? Qual o comportamento do cliente e onde ele se encontra?

Como seu produto chegará até ele? As vendas, serão diretas ou por um canal?

Como você irá fazer com que seu cliente saiba que o seu produto ou serviço existe e que satisfaz as necessidades dele?

As formas mais utilizadas são propaganda, promoção, relações públicas, merchandising e venda pessoal.

Adequar o preço à qualidade do produto ao valor atribuído pelo cliente e a necessidade de viabilizar financeiramente a empresa.

Como a receita é dada pela quantidade vendida multiplicada pelo preço; o lucro ou prejuízo, pode ser resultado da sua política de preços.

O Plano Operacional

O plano operacional define como a empresa irá desenvolver ou comercializar seus produtos e serviços. Descreve o processo para produzir e vender ou executar serviços. Nessa sessão devem ser relacionados os equipamentos e materiais utilizados, a quantidade de pessoas e o tempo demandado para cada etapa.

A capacidade instalada é o quanto a empresa pode produzir e vender ou prestar serviços em determinado período. Ela é influenciada por fatores, como o número e o preparo dos funcionários, a produtividade dos equipamentos, a disponibilidade dos fornecedores e a capacidade de distribuição e armazenamento.

O layout ou arranjo físico define a distribuição dos setores de equipamentos, móveis e pessoas no espaço. Se possível desenhe uma planta baixa, pois explicar o layout com o texto é mais difícil.

Relacione também os cargos e as qualificações para ocupá-los . Se você ainda não abriu a empresa, descreva os cargos necessários e o perfil das pessoas que irão ocupá-los. Essas informações irão auxiliá-lo na etapa de recrutamento e seleção da equipe.

O Plano Financeiro

O plano financeiro é o resultado final do plano de negócios, pois apresenta em números todas as ações planejadas.

Se concluir que o negócio tem espaço no mercado, o próximo passo é calcular o investimento de implantação:

  • Equipamentos, móveis e veículos, os chamados investimentos fixos;

  • Reformas e registro da empresa, os chamados investimentos pré operacionais;

  • Recursos financeiros para financiar clientes na venda a prazo e para pagar fornecedores, o chamado capital de giro.

Outro ponto é a análise comparativa entre receitas e custos (fixos e variáveis), identificando o quanto irá gastar e o faturamento esperado.

Esse levantamento permitirá construir o demonstrativo de resultados; um dos relatórios gerenciais mais importantes do plano financeiro, quando despesas e receitas são colocadas lado a lado para avaliar se a empresa irá operar potencialmente com lucro ou prejuízo.

Finalmente, é preciso ter consciência de que quem não mede, não gerencia.

O plano financeiro possibilita calcular indicadores, como:

  • O ponto de equilíbrio, que é o faturamento mínimo para a empresa não ter prejuízo;

  • O prazo de retorno do investimento ou seja, o tempo necessário para que seja recuperado o capital investido;

  • A lucratividade, que é o ganho que a empresa obtém, a relação entre seu lucro e a receita total.

A Análise de Cenários

Análise de Cenários

Análise de Cenários

A etapa final consiste na análise dos riscos. Toda empresa corre riscos, seja quando é criada ou quando está em atividade, inclusive a sua. Prever e administrar esses riscos, pode garantir a continuidade do negócio.

A análise de cenários traz um maior entendimento dos riscos. Para o cenário de maior probabilidade, são desenhadas diferentes estratégias. Simule valores de situações diversas.

Prepare os cenários onde o negócio obtenha resultados pessimistas, como a queda nas vendas, o aumento dos custos e também os resultados otimistas, como o faturamento crescer e as despesas diminuir.

Pense em ações para prevenir as adversidades ou para potencializar situações favoráveis. Faça várias simulações e tenha sempre alternativas, como o famoso plano B.

A Análise Estratégica

Análise Estratégica - SWOT

Análise Estratégica – SWOT

Toda empresa deve mostrar como irá competir no mercado e definir estratégias para atingir metas. A estratégia é a combinação entre os fins que a empresa busca e os meios utilizados.

Os fins devem originar os meios, ou seja, que a definição da meta dê origem à ação e não o contrário.

Ao estabelecer estratégias, avalie os pontos fortes e fracos da sua empresa e as ameaças e oportunidades proporcionadas pelo ambiente externo. Isso pode ser feito através da técnica conhecida como matriz F.O.F.A, sigla para Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças; uma ferramenta simples e eficaz. Essa técnica é também conhecida como matriz  SWOT.

Avaliação do Plano de Negócios

Planejar significa antecipar situações e preparar-se para elas. O plano de negócios pode ser o começo ideal.

Ansiosos em ver a empresa em atividade, muitos empreendedores desconsideram a segunda etapa do processo empreendedor: o planejamento. Com isso a terceira e quarta etapas, captar recursos e gerenciar, respectivamente podem não funcionar.

O principal motivo para elaborar um plano de negócios é ter uma base para gerenciar a empresa. Abrir um negócio é lidar com incertezas. As dúvidas vão desde se os clientes chegarão, se as vendas irão crescer ou se a empresa dará certo.

Como não é possível prever o futuro, valide. Se necessário, ajuste as informações de mercado, estimativas de receitas e custos do seu planejamento.

Apresente suas ideias para clientes e veja se eles concordam com isso e se pagariam pelo que você quer oferecer.

Algumas Dicas e Recomendações

Pesquise, estude e busque inspiração. Ter preparo e conhecimento são condições para a abertura e o crescimento do negócio.

Faça cursos e palestras para se atualizar nas melhores práticas de gestão. Participe de feiras e eventos voltados para o seu mercado consumidor. Procure informações sobre empresas e empreendedores que admira.

Tenha bons sócios. Escolha seu sócio baseado nas competências profissionais, cuidado ao se associar a parentes ou amigos só pela afinidade.

Defina deveres para cada sócio e verifique se as expectativas sobre o negócio são semelhantes e decida como será a política de venda de cotas e como fica na empresa. Em caso de separação ou morte, determine o que será feito com o lucro. Documente e registre tudo o que for acordado.

Busque mentores. Identifique um mentor para conversar sobre a empresa, esclarecer dúvidas e ouvir recomendações e ter exemplos.

Atraia talentos, motive sua equipe e invista em treinamento: funcionários preparados e motivados entregam mais do que é pedido. Ofereça oportunidade de crescimento, defina cargos, salários coerentes e reconheça os resultados.

Melhore o atendimento aos clientes. Não basta atender bem na hora da compra, o que beneficia a imagem da empresa é o pós venda. Busque pessoas experientes e esteja atento às reclamações dos clientes.

Utilize consumidores fiéis para ter um feedback da empresa, do atendimento e do produto.

Trace uma estratégia de preços. Encontrar o preço certo é um desafio. O preço afeta a rentabilidade e posiciona a marca.

Calcular o lucro a partir de custos é apenas o primeiro passo. O preço deve estar dentro da prática do mercado e acima do custo unitário.

As projeções de venda precisam ser coerentes com o mercado, capacidade de entrega, além de compatíveis com os canais de distribuição e sua estratégia de comunicação.

Faça um planejamento financeiro. Tente fazer uma previsão do fluxo de caixa. Quanto vai precisar para abrir um negócio? Depois de quanto tempo o caixa ficará positivo?

Identifique quais relatórios você precisa conhecer e ter sobre a mesa. Se decidir implantar um software escolha um adequado ao negócio para não investir mais que o necessário.

Conheça a rentabilidade do negócio. Melhor que saber o lucro é conhecer a rentabilidade. A rentabilidade é o lucro líquido dividido pelo investimento, que indica quanto do investimento está sendo recuperado.

Buscar empréstimos com frequência pode comprometer a rentabilidade, pois implica em juros altos e caixa no vermelho. Se as contas não fecham é hora de cortar custos. Comece pelas atividades que não geram lucros.

Monitore orçamentos e observe a autorização de despesas. Se o caixa é desequilibrado e as vendas estagnadas, repense a estratégia. Esperar as vendas caírem é um erro, pode ser tarde para reconquistar o cliente.

Esteja ao lado da lei e escolha a melhor forma de tributação. Tirar alvarás, licenças e outros documentos requer tempo, Um planejamento tributário mal feito gera gastos desnecessários.

Faça uma revisão de como sua empresa deve pagar impostos e encargos. Estude os regimes de tributação simples, lucro presumido e lucro real e decida qual o mais indicado.

Contrate um bom contabilista. Uma boa assessoria contábil além de identificar soluções legais para reduzir custos tributários, também pode assessorar na gestão do negócio.

Com essas dicas e recomendações e com o plano de negócios bem feito, sua empresa tem tudo para dar certo.

Aprenda Como Criar Um Site Profissional Para Turbinar Suas Vendas Online. Pegue Seu Acesso!  

Helio Aragão

Empreendedor digital, graduado em Processos Gerenciais, grande entusiasta do empreendedorismo e do marketing digital e suas tecnologias.

Website: https://empreendedoresclarecido.com.br/

Deixe um comentário