Empreendedorismo Social – Transformando Realidades

Mesmo sendo considerado como uma nova forma de empreender, o empreendedorismo social já é conhecido há muitos anos, podendo ser encontrado ao longo do tempo em diversas partes do mundo, sobretudo nos países mais desenvolvidos, quando estes criam empresas de cunho social ou filantrópico para ajudar no desenvolvimento de comunidades mais necessitadas em países mais pobres.

O Que é Empreendedorismo Social?

Empreendedorismo Social

Empreendedorismo Social

Empreendedorismo social é antes de tudo, uma ação inovadora inclinada ao campo social, cujo início parte da observação da situação-problema de determinada comunidade, suas carências e necessidades, para em seguida pensar-se numa forma de enfrentamento visando beneficiar essa comunidade utilizando iniciativas, programas e ações que permitam seu desenvolvimento sustentável.

O empreendedorismo social busca recuperar pessoas em situações de risco social, promovendo e gerando capital social, inclusão e emancipação na sociedade.

Os empreendedores sociais são movidos em promover o bem estar da sociedade, tendo como missão o desenvolvimento sustentável e bem estar social, gerando qualificação e renda nas comunidades mais carentes.

Em outras palavras, empreendedorismo social é o conjunto de ações empreendedoras que visam a melhoria da sociedade, onde os empreendedores criam estratégias que são lucrativas e sociais ao mesmo tempo.

O empreendedor comum desenvolve um negócio para gerar lucro, enquanto que o empreendedor social, trabalha para obter resultados positivos dentro da sociedade, utilizando medidas e estratégias que gerem além do lucro financeiro, retorno social e ambiental sustentável.

Como Começar Um Empreendimento Social

Empreender com propósito social não significa abrir mão dos lucros. Na realidade, o retorno financeiro e o social deve estar na missão deste tipo de negócio. São negócios lucrativos que resolvem problemas sociais por meio de venda de produtos e serviços, quebrando paradigmas e transformam realidades.

As dificuldades começam da mesma forma como em qualquer outro tipo de empreendimento: financiamento das atividades.

Entretanto, por ser um negócio com propósito social, as dificuldades para conseguir investimentos são um pouco menores, mas existirão.

Para muitos, financiá-la inteiramente com o próprio dinheiro é inviável. Para outros, captar investidores também pode ser trabalhoso. Então, dar lucro é a condição básica para acessar mercados financeiros tradicionais.

Também não dá para contar exclusivamente com doações de indivíduos, com subsídios públicos ou com a generosidade de fundações filantrópicas.

Atrair Investidores da Forma Tradicional

Existem determinados negócios sociais que dão lucro o suficiente para atrair investidores. Por exemplo, a venda de alimentos orgânicos, pode se tornar atrativa para os clientes que estejam dispostos a pagar mais por um produto que gere benefícios à sociedade.

Mesmo que o serviço ou o bem seja ofertado ao consumidor de baixa renda – com a garantia de que o serviço ou o bem oferecido seja mais acessível do que o de concorrentes – ele ainda pode gerar interesse de investidores para financiar a atividade.

Este é um caminho tradicional, mas pode funcionar para quem tem um plano de negócios bem estruturado que permita fazer variadas combinações de risco e retorno.

Usar Doação Filantrópica Como Investimento

Como sabemos, na prática o modo tradicional de atrair investimentos é a forma mais difícil de alavancar um negócio social. Mas uma nova maneira de pensar o investimento está entrando em cena.

Trata-se de lançar um olhar mais estratégico para a doação de entidades filantrópicas e percebê-las como um investimento. O doador não recebe um retorno financeiro, mas gera o benefício social. Para o doador, o retorno esperado é o benefício social e não o financeiro. Nessa nova engenharia financeira, o impacto que uma grande fundação poderia gerar, seria multiplicado.

Mesmo que a trajetória seja árdua, os empreendimentos sociais têm suas vantagens. O universo de investidores para esse tipo de negócio é amplamente maior do que para empreendimentos tradicionais.

É claro que existem suas dificuldades. Uma delas é como medir e monitorar os resultados sociais, para que os investimentos tornem-se mais eficientes.

No esforço para resolver esse desafio, a Rockefeller Foundation junto a outros grandes investidores, criou a Global Impact Investing Network, uma organização sem fins lucrativos que desenvolveu o projeto Impact Reporting and Investiment Standards – IRIS, que pretende estabelecer critérios com uma meta financeira e outra social, especificando os itens que figuram em cada uma delas.

Dessa forma, deram os primeiros passos para desenvolverem normas comuns para a divulgação de resultados sociais.

Algumas Organizações e Aceleradores de Empreendedorismo Social

Se você se interessa por esse tipo de empreendimento, vale a pena conhecer um pouco algumas iniciativas que poderão ajudá-lo a abrir seu negócio social e dar o impulso inicial:

Ashoka

ashoka-fellow

Organização mundial sem fins lucrativos, presente em mais de 85 países. Realiza rigoroso processo de busca e seleção de empreendedores sociais, com etapas nacionais e internacionais. Ao tornarem-se Fellows Ashoka, esses empreendedores sociais passam a integrar uma rede mundial com intercâmbio de informações e disseminação de iniciativas. Veja o site https://brasil.ashoka.org/

Artemisia

Artemisia Aceleradora

É uma aceleradora que fomenta negócios de impacto social no Brasil, disseminando o conceito,ofertando cursos, selecionando empreendedores sociais e, ainda, apoiando empresas e organizações alinhadas à sua missão. Site:http://artemisia.org.br/

Endeavor

endeavor

Seu site é bem completo e nele você irá encontrar informações sobre operação, pessoas, inspiração, além vários conteúdos em artigos e vídeos para quem deseja empreender. Há, inclusive, uma aba exclusiva sobre Capital. Confira https://endeavor.org.br/

Phomenta

Phomenta

Organização sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento das organizações e projetos sociais. É possível acessar recursos financeiros e trabalho voluntário, caso seja selecionado.Pesquise no site: http://www.phomenta.com.br/

Conclusão

Como vimos, o empreendedorismo social além de ser um empreendimento que gera lucros financeiros, é uma importante possibilidade de trabalhar nas causas sociais, de forma a beneficiar pessoas de comunidades carentes que sofrem algum tipo de discriminação, promovendo sua inserção no mercado de trabalho, capacitando-as, emancipando-as, desenvolvendo suas aptidões de forma sustentável e preservando o meio ambiente para que as futuras gerações possam viver de forma mais confortável e digna.

É um caminho longo e árduo, com muitos percalços, mas com certeza é bastante gratificante saber que ao longo dessa jornada, você terá contribuído para o desenvolvimento e engrandecimento daquela comunidade, dando-lhe auto sustentação, prosperidade e dignidade.

Aprenda Como Criar Um Site Profissional Para Turbinar Suas Vendas Online. Pegue Seu Acesso!  

Helio Aragão

Empreendedor digital, graduado em Processos Gerenciais, grande entusiasta do empreendedorismo e do marketing digital e suas tecnologias.

Website: https://empreendedoresclarecido.com.br/

Deixe um comentário